sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Tarô de Marselha — A Estrela (Esperança)

 A Estrela (Esperança)
O Arcano da Esperança, do Crescimento e da Mãe do futuro.



Descrição da simbologia — O arcano dezessete simboliza os benéficos influxos cósmicos que renovam e fazem florescer a vida na terra. 
É figurado por uma mulher nua, com o joelho apoiado no chão, segurando duas jarras, uma em cada mão. A água — fluido da vida universal — contida nas jarras é derramada, em parte, numa superfície de água e, em parte, na terra. 
Do chão amarelo brota uma planta verde de três folhas, sugerindo uma acácia, símbolo da imortalidade. 
Ao fundo, destacam-se dois arbustos, com um pássaro pousado em um deles. 
Acima dessa figura, uma estrela flamejante de oito raios, rodeada de outras sete estrelas, parece aludir astronomicamente à constelação das Plêiades (uma estrela grande com sete pequenas à volta) ou ainda aos sete planetas com o sol no centro. 
De qualquer forma, o sentido simbólico desta imagem parece ser a comunicação entre os quatro elementos — ar, água, terra, fogo: a vivificação dos líquidos pelas luminárias celestes e a transmissão do conteúdo dos recipientes à terra e à própria água material. 
Em todas as mitologias, a estrela é um sinal da divindade, de um guia.

Representação abstrata — O homem, enquanto parcela cósmica, comunica-se com uma luz do céu e retorna à via da espiritualidade e da harmonia. 
A natureza amável e bela. A mãe jovem, consoladora e clemente. A juventude, o bom humor, os sonhos, a poesia. Esperança e visão íntima das possibilidades de futuro. Criatividade. Inspiração. Intuição para resolver os problemas comuns da vida. Entusiasmo e bom humor. Adaptação às necessidades: suporta-se alegremente qualquer dificuldade e até a miséria. Confiança, inocência, ingenuidade, encanto, sensibilidade, ternura. União entre a mente e o coração. Compaixão. Revelações. A própria vida como religião. 

Sentido negativo: curiosidade indiscreta; falta de confiança em si mesmo, dúvidas; sensualidade, negligência; rigidez mental de quem não se estende além dos limites conhecidos; falta de amor ao semelhante, à humanidade e à beleza; falta de equilíbrio e de controle.

Interpretações divinatórias — É uma carta benéfica, de esperança e consolo, que conduz a novas criações e a uma ajuda tanto espiritual quanto material. 
Tem o poder de neutralizar uma carta maléfica, como o Diabo. 

No plano mental: influxos que mostram o caminho, inspiração e fé nos objetivos. 

No plano anímico: a influência dos elementos e astros em nossas vidas; revelação de uma missão ou vocação. 

No plano físico: permite atingir a satisfação do desejo, renova o ambiente trazendo verdadeiros amigos; socorro e ajuda amigável; encontro de uma doce e verdadeira afeição — um amor; encontro com alguém que trará inspiração e harmonia.


RESUMO

Significado abstrato: harmonia baseada nos elementos psíquico e espiritual, em todas as suas formas. 

Significado prático: satisfação, amor pela Humanidade. 

Em posição invertida: a harmonia do destino do consulente é rompida, harmonia física de pouca duração. 

Moral: Proteção oculta. Serenidade. Ir em frente, dinâmica natural. 

Físico: Resistência para doenças. Rápida recuperação.


Com as Cartas: 

  • I (O Mago): Antes do Mago, ambas em posição normal: esperanças de se concretizar uma união harmoniosa no plano físico. Após O Mago, ambas em posição normal: após altos e baixos, a harmonia será restaurada pela força do destino. 
  • III (A Imperatriz): Antes da Imperatriz, ambas em posição normal: um destino feliz. Após A Imperatriz, ambas em posição normal: vontade forte e determinante de atingir o sucesso. Invertida, antes da Imperatriz em posição normal: a harmonia é destruída por uma Força superior. 
  • V (O Sumo Sacerdote): Sólido crescimento. Voluntariedade inabalável. 
  • X (A Roda da Fortuna): Má organização do trabalho. 
  • XV (O Diabo): Pedido ingrato. 
  • XVI (A Casa de Deus): Após A Casa de Deus, ambas em posição normal: fim de um sentimento. 
  • XX (O Julgamento): Uma oportunidade passageira. Pegue-a! 
  • XXI (O Mundo): Sucesso com certeza. 
  • O Louco: Imprudência. Um engano de gosto ou de escolha. Medo.





Lucia


Extraído de:
Tarô de Marselha – Revista Almanaque Planeta Tarô, 6ª Edição, Jul/1989.

Fonte primordial:
hospedado no 4shared.com por pehemaas-br.blogspot.com

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Tarô dos Orixás – Destruição / Tempo

 Destruição / Tempo



O Tempo (Catendê) representa o clima em geral, o ciclo das estações e as mudanças de tempo. 
Costuma ser combinado com Iroco, a árvore sagrada em que vivem os orixás. 
O Tempo muda quando menos se espera, lançando os raios da Destruição.

Quem tentou vencer as dificuldades se trancando na segurança ilusória do seu mundo interior depressa descobriu que o refúgio é uma prisão e a única forma de libertação será um choque violento que o recoloque em contato direto com a realidade.

Tudo que foi mal construído um dia cairá e precisará ser reconstruído de modo correto. 
Sua mensagem é que uma mudança alheia à vontade, forçada a partir de fora, trará uma calamidade ou decepção, a destruição imprevista do que se quer. 
Mas isso tem o poder renovador de uma aprendizagem, pois, sem o abrigo do passado, a única alternativa é seguir um novo rumo.




Lucia


Extraído de:
Tarô dos Orixás –  Eneida Duarte Gaspar, Editora Pallas.

Fonte primordial:
hospedado no 4shared.com por pehemaas-br.blogspot.com

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Baralho Comum: O Curinga



O curinga geralmente não é usado na cartomancia. Entretanto, ele é uma carta importante do baralho e pode ser usado durante um jogo divinatório.
A carta é representada pelo número zero (0) e, geralmente, tem a imagem de um bobo da corte.
Embora ele tenha a aparência de tolo, é preciso lembrar que o bobo da corte medieval sabia de todos os segredos do castelo e tinha como função distrair os membros da corte.

Sua mensagem vem, portanto, disfarçada.
Ele representa a essência do ser humano, a alma pura de uma criança, àquele que busca.
Sua presença no jogo significa triunfo sobre situações aparentemente confusas e que dão insegurança ao consulente. Apesar da sensação de que tudo está uma "bagunça", a carta sinaliza organização e estabilidade.

O curinga também revela quebra de regras, de preconceitos, agir de uma forma diferente, fora do "padrão" de comportamento. Ele lembra tudo o que é anticonvencional e, portanto, é preciso ter ideias "arejadas" quando ele aparece num jogo.

A carta representa um aliado, situações inesperadas que podem aparentemente desestruturar tudo o que tem uma aparência sólida.

Ele representa ajuda, mudança na sorte, quebra de tabus, alegria, surpresas agradáveis.

Em seu aspecto negativo, a carta pode significar a posição de uma pessoa realmente tola, imatura e que não tem sabedoria.


Influência
Com esta influência, conte com o inesperado.
As surpresas transformarão as situações em um piscar de olhos, trazendo ajuda de última hora, mudança na sorte, recuperação de doenças e amizades travadas num instante, quer platônicas, quer românticas.
Esteja preparado para repentinos eventos destituídos de toda lógica que envolvem pessoas e circunstâncias das mais incomuns e talvez até cômicas.


Lucia

Artifice Deck

Imagens Google
Como ler cartas de baralho - Ana Elizabeth Cavalcanti
Como ler a sorte pelas cartas - Nerys dee









sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Tarô Místico – A Torre

 A Torre



Este é o décimo sexto Arcano Maior, o que traz o castigo de Deus através das cargas espirituais. 
A Torre é considerada a pior carta do Tarô, sendo, dentre os Arcanos Maiores, a única carta retrógrada. 
Isto é: nenhuma outra carta do Tarô leva a pessoa a um nível inferior; mas o Arcano da Torre possui esse atributo.

O desenho da Torre é uma construção elevada que foi atingida por um raio e está em chamas. 
O raio é um ato divino, que veio corrigir o que estava errado; é uma punição inevitável, cujas consequências são sempre muito negativas. 
O simbolismo da Lua Nova no desenho da carta é indicar que não se pode ver ainda em qual área da vida esse raio vai cair.

Quando a Torre aparece, há a possibilidade de a pessoa ser para-raios de uma família ou de um grupo de trabalho, recebendo tudo que é negativo no lugar dos outros.

Esta carta só é favorável para quem vive uma vida dedicada ao serviço da espiritualidade. 
O serviço espiritual é considerado como a única maneira de reverter a negatividade trazida pela Torre, pois quando faz uma oração ou serve a um necessitado, a pessoa altera uma predisposição negativa.

Numa interpretação objetiva e prática, a Torre significa acidente, explosão, incêndio, castigo, ruptura. 

Numa interpretação subjetiva, a Torre é um ato divino, que joga por terra projetos e esperanças. 

Na caminhada espiritual, este Arcano representa um momento de muita fragilidade, no qual o peregrino tem a alma exposta e o corpo em perigo de vida.

  • As Sete Palavras-Chave: fragilidade, queda, acidente, castigo, ato divino, negatividade, derrota. 
  • No Amor: uma ligação termina e deixa marcas interiores negativas; a pessoa não consegue ficar com quem ama; o amor só traz maus resultados. 
  • Na Saúde: algo negativo está por vir; um dano físico gerado por acidente; a saúde está para sofrer um abalo. 
  • No Dinheiro: uma grande perda, um revés; queda no nível financeiro; total carência de recursos; negócio que fracassa. 
  • Aspecto Negativo: todos os aspectos desta carta são negativos; um raio está para atingir a pessoa, criando uma desestrutura total na sua vida.




Lucia


Extraído de:
Tarô Místico – Celina Fioravanti, Editora Pensamento.

Fonte primordial:
hospedado no 4shared.com por pehemaas-br.blogspot.com

Imagem:
comprazen.com.br

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Tarô de Marselha — A Casa de Deus (Catástrofe)

A Casa de Deus (Catástrofe)
O Arcano da Libertação e da Construção.



Descrição da simbologia — O arcano dezesseis simboliza a ação das forças celestes — catástrofe — sobre a matéria, quando esta se ausenta totalmente do espírito. 
A alegoria mostra uma torre fulminada na parte superior (cabeça) por um raio. 
Trata-se de uma das mais remotas imagens para representar a aniquilação como consequência do orgulho. 
Os ladrilhos da Casa de Deus são cor de carne, para reforçar a associação dessa construção com o ser humano. 
Os empreendimentos humanos puramente materialistas condenados a desabar. 
A fragilidade humana frente a forças que desconhece.

Representação abstrata — A dissociação mental a que conduz todo o excesso de segurança em si mesmo. 
A efemeridade das vaidades. 

Sentido positivo: crise saudável, desconfiança em si mesmo; parto; inquietação por causa de empresas temerárias (Temerário – 1. Arriscado, imprudente, perigoso. 2. Arrojado, audacioso, atrevido; precipitado. 3. Sem fundamento, sem base; infundado.), austeridade; tendência à timidez, temperamento piedoso, religiosidade prática. 

Sentido negativo: catástrofe, ruína, queda, acidentes, tempestades, terremotos, dissipação de energias, fracassos, quimeras (1. Produto da imaginação; fantasia, utopia, sonho. 2. Incoerência, incongruência, absurdo.); presunção, orgulho, excessos, abusos, irritabilidade que conduz a erros, ambições desenfreadas, transtornos, apetites insaciáveis; autodestruição, sofrimentos desnecessários, dominação sobre as pessoas sem caridade ou amor, ir além das próprias forças e não saber parar a tempo, egoísmo radical, despotismo.

Interpretações divinatórias — É a carta mais nefasta de tarô e consequência do Diabo. Grandes dificuldades, destruição de tudo o que se construiu. 
Luta de uns com os outros para se destruírem, em vez de se edificarem. 

No plano mental: temeridade, presunção, perigo de permanecer escravo de uma ideia, pensamento limitado e dogmático; indicação para não se esquecer da humildade da própria condição humana. 

No plano anímico: despotismo sobre os outros, cuja consequência mais cedo ou mais tarde será uma rejeição afetiva. 

No plano físico: projeto brutalmente abortado; frutos amargos; falta de resultado ou malogro no terreno financeiro. 

No domínio afetivo: indicação de divórcio, ruptura definitiva. 

A Casa de Deus representa, também, uma liberação, se o consulente tiver proteção e capacidade para fazer um retorno sobre si mesmo e mudar de rumo.


RESUMO

Significado abstrato: criações imaginárias, produzidas pelos desejos humanos. 
É uma carta muito poderosa.

Significado prático: plano interrompido de maneira abrupta; libertação da prisão. Representa sempre uma dramática reviravolta dos acontecimentos ou um choque inesperado. 

Em posição invertida: mais forte do que na posição normal, significa queda. 
Seu poder prevalece sobre quase todas as outras cartas e só é enfraquecido pela presença do Mundo. 

Moral: Insociável, descuido, falta de tato. 

Físico: Distúrbios psíquicos. Possível perda de consciência.


Com as Cartas: 

  • II (A Grã Sacerdotisa): Antes da Papisa, ambas na posição normal: desastre imprevisível afeta uma situação estável. Após a Papisa, ambas na posição normal: desastre físico ou mental. Após a Papisa invertida, na posição normal: a dissimulação e a hipocrisia que devem produzir o desastre serão enfraquecidas, e o desastre moral será evitado. 
  • V (O Sumo Sacerdote): Melhor autocontrole. 
  • X (A Roda da Fortuna): Novos contatos sem interesse. 
  • XV (O Diabo): Tente nada e espere por nada. 
  • XX (O Julgamento): Oportunidade para algum otimismo. Um raio de esperança. 
  • XXI (O Mundo): Antes do Mundo, ambas em posição normal: desastre físico. Após O Mundo, ambas em posição normal: catástrofe. Invertida, antes do Mundo na posição normal: desastre inevitável. Após O Mundo, ambas invertidas: esta combinação é impossível, pois O Mundo não pode ser invertido, devendo ser colocada na posição normal. 
  • O Louco: Complicações. Desilusões.






Lucia


Extraído de:
Tarô de Marselha – Revista Almanaque Planeta Tarô, 6ª Edição, Jul/1989.

Fonte primordial:
hospedado no 4shared.com por pehemaas-br.blogspot.com

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Tarô dos Orixás – Diabo / Exú

Diabo / Exú



Primeiro filho de Iemanjá, originalmente era o Sol Nascente (o fogo crescente que inicia seu caminho). 
Tornou-se dono das encruzilhadas (governa os fluxos de energia e a realização correta dos fenômenos naturais) e mensageiro entre deuses e mortais. 
Os padres o associaram ao Diabo cristão.

Como Exú, o Diabo é um mensageiro do fogo dos deuses e das forças criadoras e destruidoras. 
Cheio de vigor, anuncia um momento de muita animação e grande liberdade de ação. 
Mas como é irresponsável e possessivo, lembra que a liberdade implica assumir a responsabilidade pelas escolhas e por suas consequências; quem busca os fins a qualquer preço acaba se emaranhando na teia que criou, e a fatalidade derruba os que não se libertam das sombras do inconsciente nem criticam as próprias falhas e limitações.

O esforço para atingir bens materiais só será bem sucedido se for acompanhado desta crítica; a paixão é um elemento essencial da vida, mas quem se deixa cegar por ela pode ser destruído.




Lucia


Extraído de:
Tarô dos Orixás –  Eneida Duarte Gaspar, Editora Pallas.

Fonte primordial:
hospedado no 4shared.com por pehemaas-br.blogspot.com

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Selos